Economia Colaborativa: Você sabe o que é?

Thiago Alencar - Redator Publicitário (Copywriter)

Uma nova economia vem crescendo nos últimos anos. Provavelmente você já está participando dela.

Economia colaborativa (em inglês sharing economy), é um novo modelo de como negócios estão sendo feitos entre as pessoas.

Alguns especialistas preferem o termo access economy (economia do acesso). Usarei esses dois termos no decorrer desse texto.

A revista The Economist sumariza esse modelo muito bem: “What is mine is yours, for a fee”, que traduzindo seria “O que é meu é seu, por um preço”.

Só para você ter uma ideia, transações de economia colaborativa geraram 26 bilhões de dólares só em 2015.

 

 

Se fôssemos listar as principais características da economia colaborativa, seriam essas:

  • Você paga para ter acesso a um bem sob demanda, sem a necessidade de gastar muito dinheiro;
  • Você se vê inserido em um ambiente onde confiar nas pessoas e colaborar com elas é o comportamento padrão;
  • Você tem acesso a serviços e produtos excelentes a um preço bem mais acessível;
  • Você contribui com a sustentabilidade do planeta, pois você compartilha de serviços, bens e produtos com outras pessoas.

Levando essas principais características em consideração, você pode ver claramente como Coworkings estão intimamente ligados à economia colaborativa.

Mas não são apenas Coworkings que fazem parte dessa nova economia. Continue lendo, pois vou te dar mais exemplos de como o access economy funciona.

 

Você paga para ter acesso a um bem, ao invés de compra-lo

Essa é uma das características mais marcantes da economia colaborativa. Vou te dar mais alguns exemplos.

Ao invés de comprar um carro, você pode se locomover usando o Uber. O valor que você paga pela corrida é proporcional aos quilômetros que você percorre.

Nesse caso, o dono do carro compartilha o bem com você, por um valor proporcional ao quanto você usar.

Nessa transação, as duas partes ganham: o motorista recebe pela corrida e você pode ir de carro aos seus compromissos sem ter o gasto de comprar e manter o seu próprio carro.

Até mesmo a maneira como você consome filmes e séries está migrando para o modelo de economia do acesso.

Se você tem uma conta na Netflix, você sabe do que estou falando. Ao invés de comprar o DVD ou um Blu-ray de um filme, você pode assisti-lo online usando a plataforma da Netflix.

Tudo que você precisa fazer é pagar um valor pequeno por mês, em um modelo de assinatura. O interessante é que com o valor que você gastaria para comprar um único Blu-ray, você pode assistir a centenas de títulos por um mês.

 

A economia colaborativa promove uma cultura de confiança

Vou te fazer uma pergunta. 30 anos atrás, você cogitaria se hospedar na casa de um estranho? Creio que não.

Porém, várias pessoas hoje em dia já buscam por acomodação usando serviços como o Airbnb.

O Airbnb é uma plataforma online que conecta pessoas que estão à procura de hospedagem e pessoas que alugam suas casas (ou um espaço de suas casas) para turistas.

Assim como o Uber, o Airbnb utiliza um sistema de rankeamento, onde hóspedes e anfitriões são avaliados na plataforma. Quanto melhor a avaliação, mais chances de sucesso nas transações.

Isso mostra que as pessoas estão confiando mais nos outros, o que promove uma cultura de confiança.

Quando você usa o Airbnb ou o Uber por exemplo, você mostra que confia não só na pessoa, mas também na plataforma propriamente dita.

Outro exemplo são as novas yellow bikes (popularmente chamadas de “amarelinhas”).

Disponibilizar bicicletas em vários pontos da cidade para que qualquer um possa usa-las promove um ar implícito de confiança. Entendemos que quem usar as bicicletas vai cuidar bem delas.

 

Itens que antes eram muitos caros para comprar hoje podem ser acessados por um valor infinitamente menor

Um bom exemplo disso são os serviços de assinatura. Vários negócios hoje seguem esse modelo.

Alguns anos atrás, se você precisava de um software específico para trabalhar, esse software custava uma nota.

Mas hoje vários desses produtores também disponibilizam assinaturas, onde você paga um valor bem menor por mês para poder usar o software.

Cursos online e serviços de streaming são outros exemplos. Até mesmo o acesso à livros. Hoje você pode ter uma assinatura do Kindle Unlimited na Amazon, onde você paga um valor superbaixo por mês e tem acesso a milhares de livros para ler.

Isso é excelente pois democratiza o acesso à bens, produtos, serviços e informação.

 

A economia colaborativa é mais amigável ao planeta

Como você não compra mais tantas coisas e apenas paga para ter acesso ao que já está produzido, isso diminui os níveis de poluição.

Esse modelo econômico é um modelo mais sustentável, porque faz melhor uso de itens que já foram produzidos, ao invés de fabricar mais e mais.

Por exemplo, uma pesquisa concluiu que quando uma pessoa compra um carro, ele fica em média 92% do tempo parado na garagem.

Os recursos que são usados para fabricar esse único carro bem como o dano causado ao meio ambiente podem ser evitados graças à serviços de transporte que se baseiam na economia do acesso.

 

Os Coworkings e a economia colaborativa

Os espaços de Coworking já estão naturalmente inseridos nesse novo modelo.

Um Coworking é um espaço que profissionais de várias áreas compartilham para trabalhar nos seus projetos. Por ser um espaço compartilhado, eles são bem mais acessíveis se comparados ao escritório tradicional.

Fora o compartilhamento do espaço, Coworkings também promovem uma maior conectividade e interação entre as pessoas, onde você colabora com o seu “colega de escritório” de uma maneira que geralmente não acontece no modelo tradicional.

Uma das características da economia do acesso é o “uso de algo sob demanda”.

Coworkings são “offices on demand”, onde você paga um valor para utiliza-los por um determinado período de tempo. A quantidade de horas que você pode usar está proporcionalmente relacionada ao quanto você paga.

Isso gera maior flexibilidade e liberdade, pois você controla quando e quanto você quer usar de um serviço.

 

Concluindo...

Essas são apenas algumas características e benefícios da economia colaborativa. Esse é um modelo que promove confiança entre as pessoas, democratiza o acesso à bens e serviços e oferece flexibilidade e qualidade.

 

Se você se identificou com esse novo modelo econômico, você precisa conhecer o HUS Coworking. Ao invés de pagar um valor alto para alugar uma sala comercial, você terá acesso à uma excelente estrutura para trabalhar por um preço bem mais acessível.

Trabalhe nos seus próprios termos. Junte-se a outros profissionais que pensam como você e venha compartilhar desse espaço único.

 

Agende hoje a sua visita e venha nos conhecer! Também não esqueça de nos seguir nas redes sociais. ;)