Propósito

Chegamos ao nosso quarto e último texto da série sobre autorreflexão. Como tem sido seu caminho até aqui? Espero que esteja gostando de percorrer esse caminho, assim como eu.

Há muito tempo em uma galáxia muito distante nascia o menino Anakin Skywalker. Esse menino nasceu com um propósito: trazer o equilíbrio para a força. Porém, o pequeno Anakin acabou se afastando de seu propósito e se tornou o temido vilão Darth Vader. Para você que não é familiarizado com o universo de Star Wars, não se preocupe: tudo ficará claro em breve. Seguiremos a história de Anakin como um guia para entendermos e, talvez até, encontrarmos o significado de propósito em nossas vidas. Vamos embarcar nesta jornada?

O início do Caminho

Como sempre, vamos começar do começo. O que é propósito? A palavra propósito vem do latim “Aquilo que coloco adiante”, ou seja, aquilo que estou buscando. Neste sentido, o nosso propósito de vida é o que viemos fazer neste mundo.

Vou contar-lhes a história do menino Anakin Skywalker. Ana, para os mais íntimos, era um menino sonhador. Quando criança ele tinha o sonho de ser o melhor piloto da galáxia e o menino tinha o dom. Todos que cruzavam seu caminho podiam ver que ele tinha algo de especial, ele tinha um propósito forte em sua vida, ele estava destinado a trazer o equilíbrio na força,ou seja, a paz.

Quando somos crianças, todos temos uma visão clara do que queremos ser, dos nossos sonhos, que são de certa forma expressões de nosso propósito. Porém, aos poucos vamos esquecendo desses sonhos, vamos sendo trazidos para o mundo real, um mundo onde nem tudo é possível. Começamos a sonhar novos sonhos, novas expectativas de vida, buscamos um novo tipo de sucesso, aquele que é mais bem aceito na sociedade em que vivemos. Crescemos com vozes externas dizendo que aquele sonho era coisa de criança, que nossos sonhos são impossíveis, que não é um bom caminho a ser seguido, que não temos capacidade de alcança-lo ou que não é um caminho que lhe trará sucesso, principalmente financeiramente falando.

Aos poucos a criança vai cedendo, acreditando nessas vozes até que se esquece completamente do seu sonho e começa a sonhar novos sonhos, os sonhos dos outros, talvez de seus pais, de seus amigos ou os sonhos da sociedade em que está inserido. Quando chega na adolescência, cria mecanismos de defesa e constrói muros, adquire crenças e condicionamentos limitantes. Neste momento, perdemos a conexão com quem nós somos.

Deixamos de acreditar. Criamos barreiras imaginárias e, muitas vezes, essas barreiras são construídas através do medo.

 

O medo

Anakin, ainda muito novo, foi separado da mãe para que pudesse seguir seu propósito. Sua mãe era escrava e aceitou ver seu filho vendido para um mestre que acreditava no potencial do garoto. Ainda com apenas 9 anos ele foi levado para iniciar seu treinamento e sua jornada como Jedi. Ao chegar perante o conselho, mestre Yoda (aquele baixinho, verdinho e orelhudo) diz: “Eu sinto que você tem muito medo”, o menino lhe responde: “E o que isso tem a ver?”, o mestre lhe responde com a celebre frase: “Tudo. O medo é um caminho para o lado negro. Medo leva a raiva. Raiva leva ao ódio. Ódio leva ao sofrimento”.

Quando sentimos medo de seguir nosso propósito, muitas vezes, temos medo de não sermos bons o suficiente, de não termos a capacidade ou de estarmos seguindo o caminho errado. O medo é paralisador. O medo mata nossa espontaneidade e dá lugar à estratégia, o que significa que deixamos de fazer o que queremos, o que sentimos ser o certo e passamos a fazer aquilo que agrada aos outros.

O grande medo de Anakin o levou para um caminho sombrio. Ele renunciou seu caminho como Jedi e com medo de perder o que tinha individualmente, deixou seu ego tomar conta. Ele deixou de seguir um caminho que lhe permitiria ajudar os outros, para cuidar e proteger o que seu ego queria. Foi neste momento que Anakin falhou. Ele deixou de pensar no coletivo e pensou apenas em si. Foi conquistado pelo lado negro da força e com essa decisão perdeu tudo que mais amava: sua esposa morreu dando luz aos seus filhos gêmeos, ele foi privado de conhecer seus bebês e assumiu a máscara, assumiu outra identidade, ele se tornou Darth Vader.

 

As máscaras

Anakin perdeu a conexão com aquilo que ele era e passou a acreditar que era aquele novo personagem, ele passou a acreditar que ele era a máscara que vestia.

Quantas vezes nos deparamos com a mesma situação? Passamos a criar sonhos, novos propósito e todos eles para alimentar nosso ego, para sermos aceitos e reconhecidos pelos outros. Essa nova identidade com a qual nos identificamos gera um constante sentimento de angústia e desencaixe, gerando um vazio. Estamos sempre insatisfeitos, querendo mais, mas nada pode preencher o vazio de sermos quem somos verdadeiramente. Se nossa felicidade depende de saciar os anseios do nosso ego, o que conquistamos é mais importante para o outro do que para nós. Quantas pessoas conhecemos que atingiram tudo que se pode atingir na vida: sucesso, fama, dinheiro…., mas mesmo assim são infelizes?

Aqui entra o poder do autoconhecimento e da autorreflexão. Autoconhecimento é saber quem somos por debaixo de nossas máscaras. Quando lembramos de nossa identidade verdadeira, retornamos ao nosso caminho, ao nosso propósito. Muitos de nós negam a verdadeira identidade a vida toda e passam a vida, esquecidos de que, em algum momento, tiveram o sonho de serem alguém ou realizar algo.

Mas a autorreflexão para chegar ao autoconhecimento, não é nada fácil. Porque ao conhecermos a nós mesmos, inevitavelmente, entramos em contato com nossas insatisfações e nossos medos.

Pegando outro exemplo da cultura pop, vocês devem conhecer Simba, o leão, filho de Mufasa. Depois da morte do pai, Simba fugiu e viveu em negação sobre quem era por muitos anos. Vivendo com uma nova filosofia, “Hakuna Matata”, Simba esqueceu de seus problemas, esqueceu de quem era e esqueceu de que seu propósito era ser rei. Quando Simba teve uma visão de seu pai, Mufasa em formato de nuvens disse: “Simba, Você esqueceu quem você é, e esqueceu de mim. Olhe para dentro de você. Você é muito mais do que pensa que é. Você tem que ocupar o seu lugar no ciclo da vida. Lembre-se de quem você é.” Lembre-se de quem você é = autoconhecimento. Foi aí que Simba lembrou de seu propósito e voltou para se tornar rei.

Lembre-se: saber qual é nosso propósito é saber o que viemos fazer aqui. E o que viemos fazer aqui está ligado com quem somos em nossa essência. Quando nos perguntamos “o que vim fazer aqui?” Estou, na verdade, perguntando “Quem sou eu?”.

 

Por trás da máscara

Este é um dos caminhos mais difíceis para trilhar. Eu, particularmente estou caminhando nele agora. Estou buscando me reconectar com quem sou em essência e espero te inspirar para fazer o mesmo. Mas… como podemos trilhar esse caminho?

Este é um longo processo de autorreflexão e para nos ajudar neste caminho, seguem algumas perguntas que devemos nos fazer:

  • Se eu não tivesse que me preocupar com dinheiro, o que eu faria da minha vida?
  • O que eu faria com meu tempo?
  • Quando eu era criança, quem eu queria ser? O que eu queria fazer?
  • Quais eram meus sonhos quando eu era criança?
  • Quais são meus dons? Meus talentos?
  • Quando perdia a confiança?
  • Quando passei a duvidar e ter medo?

Se queremos descobrir quem somos, qual nosso propósito, precisamos olhar para: nossos sonhos, nossas paixões, nossos dons e nossos talentos.

 

Sonhos

O primeiro passo para entender qual é nosso propósito é nos reconectarmos com nossos sonhos e muitos esquecemos de sonhar, neste mundo agitado em que vivemos. Como disse Immanuel Kant:“Quem não sabe o que quer, não reconhece quando encontra”. A principal característica das pessoas de sucesso é que elas sabem onde querem chegar. Sabendo onde querem chegar, elas fazem o que é preciso para chegar lá.

 

Paixões

“Esforço sem propósito é estresse. Esforço com propósito é paixão”, essa frase de Arnaldo Neto resume tudo. Suas paixões são aquelas atividades que te fazem levantar de manhã com brilho nos olhos. Você não sente o tempo passar, não há ansiedade, você está conectado 100% no presente. É o que você ama, o que você faz com amor, você faz com seu coração. Quando lembramos de nossa identidade real, retornamos ao caminho do coração, que é o nosso propósito.

Nossas profissões muitas vezes são escolhidas por uma tendência de mercado, e nossas paixões acabam sendo vividas como hobbies.

 

Dons

Muitos confundem o que é propósito com aquilo que são nossos dons ou habilidade. O dom é através do qual o propósito se manifesta. O propósito está relacionado com o que a pessoa faz no mundo, mas não é o fazer em si. O fazer é um instrumento pelo qual o propósito se realiza. Para se desenvolver, um dom precisa ser cultivado.

Todo mundo nasce com certas habilidades que podemos chamar de dons. Um dom quando é desenvolvido, chamamos de talento. O talento é o que a pessoa gosta muito de fazer, é uma paixão. Nossos dons e talentos se tornam instrumentos para expressar quem verdadeiramente somos, porém, muitos não podem desfrutar desta experiência por ainda não estarem conscientes de seus dons. Outros estando conscientes, mas por alguma razão (geralmente movida pelo medo) se recusam a coloca-los em prática.

Como disse Pablo Picasso” O significado da vida é encontrar seu dom. O propósito é compartilhá-lo com o mundo”

 

Tirando a máscara

No fim de sua vida, Darth Vader conseguiu finalmente atingir seu propósito e ajudar a trazer equilíbrio à força. Foi lutando ao lado de seu filho, por um bem maior, que ele percebeu ter desperdiçado sua vida e seu talento lutando para defender um sonho que não era o dele. Ao ajudar seu filho e restaurar a paz e a democracia na galáxia, Vader tirou sua máscara. Por anos, foi aquela máscara que o manteve vivo. Foi ao colocar aquela máscara que ele ganhou poder e sucesso em suas missões, mas era o sucesso de seu ego, o poder para ajudar outro a atingir um objetivo que não o dele próprio. Darth Vader deixou o medo o tirar de seu caminho e apenas atingir seu propósito nos seus últimos momentos de vida. Foi neste momento que ele lembrou quem ele era e se redimiu das coisas terríveis que fez durante anos por trás daquela máscara. Ele voltou a ser Anakin Skywalker, sua essência.

O que estamos buscando atingir por trás de nossas máscaras? Que sonhos estamos seguindo? Seriam eles nossos sonhos ou os sonhos de outros?

Quando estamos buscando nosso propósito devemos ter bem claro o entendimento que nosso propósito nada mais é do que o serviço que viemos prestar para a humanidade. Ao ativarmos nosso propósito, nos tornamos inspiração para os outros.

Nosso propósito é usar nossos talentos para contribuir com o mundo e com as pessoas ao nosso redor. Quanto mais você dá, mais você recebe e isso te gera energia ilimitada para despertar o melhor em si e no outro.

Precisamos da autorreflexão, para que nos traga autoconhecimento e assim descobrirmos quem somos de verdade, para podermos enfim descobrirmos e vivermos de acordo com nosso propósito.

 

 

Quer saber mais sobre o assunto e se aprofundar cada vez mais? Seguem nossas dicas:

Por que fazemos o que fazemos? - Mario Sérgio Cortella

Propósito: A coragem de ser quem somos - Sri Prem Baba

Vivendo de propósito: Descubra seu propósito em 10 passos Simples e Tome as decisões que vão mudar a sua vida - Arnaldo Neto

TED Talks sobre propósito